sábado, 1 de agosto de 2009

TP 5 –ESTILO, COERÊNCIA E COESÃO-UNIDADES 17-18









A oficina ocorreu no dia 21 de julho, na sala da coordenação da SEDUC. Ao chegarem e se dirigirem às suas cadeiras, eles encontravam um bilhetinho em cada cadeira, falando da matemática da amizade. Material que a formadora de matemática cedeu a mim.
Iniciei com a exibição dos slaids “Amigos são Estradas”, que mostra além da mensagem maravilhosa sobre amizade, as imagens de animais são feitas a partir de esculturas e pintura na s mãos. M A R A V I L H O S A!!!
Depois disso fizemos o sorteio do “amigo secreto da barra de chocolate”, que ficou para fazer a troca no final da oficina.
No momento do cursista, o professor José Raimundo, do Colégio Centro Cultural nos brindou com um filme muito divertido que fala sobre alguns erros gramaticais de forma bem inusitada, “O Assalto”. Em seguida, as professoras da Escola Agrícola de Entre Rios socializaram suas atividades realizadas no Dia da língua Portuguesa, que foi realizado após o recesso, logo no primeiro dia de aula. Segundo elas a turma recebeu muito bem a proposta que não ficou restrito apenas às suas turmas, mas envolveu toda a escola.
Em seguida fizemos a socialização da lição de casa, dos relatos de prática e fiz a devolução dos que já havia lido.
Para introduzir o tema coerência, dividi a turma em grupos e distribuí cópias de letras de músicas cortadas e embaralhadas para que elas montassem com coerência e cantassem-na para a turma, falando o nome do intérprete e o título. Foi muito divertido e apenas uma equipe se atrapalhou na montagem. Durante a apresentação do tema, quando falava sobre a harmonia entre as informações que servem para estabelecer a continuidade que constitui a coerência textual, e que a partir disso, diferentes leitores, com diferentes informações prévias, com diferentes visões de mundo, podem atribuir níveis diferentes de coerência ao mesmo texto,o professor José Raimundo citou o vídeo que fala das crianças americanas diante de bonecas negras e brancas que atribuem sentidos de acordo à sua visão de mundo ou de seus pais ou da sociedade onde vive.
Depois fiz uma exibição em slaids sobre as unidades em estudo e partimos para a leitura e sugestões no avançando e nos AAA. Daí partimos para fazer a avaliação do primeiro semestre do curso. Não gostaram de ter que fazer na hora, queriam levar para casa e trazer depois, mas falei da importância de ser feita naquele momento para ser anexada ao meu portifólio e socializado na segunda fase da formação.
Para finalizar demos os avisos e para dar início à troca de chocolates, exibi o slaid do Garfield sobre a amizade e chocolates. Foi bem divertido, eles gostaram.
Socializamos os chocolates e cantamos os parabéns da professora Édina.



video



TP 04-LEITURA E PROCESSOS DA ESCRITA





Os professores adentraram a sala e iniciamos com a mensagem em slaids “O Poder do Silêncio”, que revela o poder que o silêncio tem de também falar o que não é dito verbalmente e que assim é Deus, no silêncio Ele nos fala. Foi um momento bem interessante, pois a mensagem não tem áudio e a sala ficou sem nenhum ruído até o final. Fiquei tocada com uma cursista que, por estar passando por uma situação em que ela precisa ser muito forte, acabou se emocionando e no seu silêncio ela tocou a todos nós sem que nos dirigisse uma só palavra.
Em seguida li o roteiro da tarde e fizemos a socialização do Dia da língua Portuguesa nas escolas, dentro da proposta que sugerimos às escolas.Inicialmente, os professores do Colégio Centro Cultural exibiram fotos e relataram esse dia e como as turmas reagiram.Segundo seus relatos, muito bem.Em seguida, as professoras das escolas do Litoral também fizeram seus relatos e suas impressões, assim como as demais escolas.
Feito isso, partimos para a entrega dos relatos da lição de casa e da devolução dos relatos anteriores. Fiz algumas considerações, no que poderiam melhorar e solicitei que observassem na ficha de acompanhamento que anexamos aos relatos.
Mais uma vez solicitei que fizessem a leitura do diário de bordo que passei para fazerem em casa durante o recesso. Infelizmente apenas uma cursista havia feito e leu para nós. Os demais se queixam de muitas atividades e a falta de tempo que dispõem para fazer tantas atividades.
Comecei a perguntar se haviam dado uma lida na unidade 15, pois trabalharíamos a 16. Poucos leram alguma coisa, então fiz observações sobre aspectos que considerei relevante nela e passei a trabalhar com a unidade 16, utilizando para isso a exibição de slides, já que disponho do recurso e viabiliza o entendimento.
Dividimos a turma em grupo para fazer a leitura de um texto da unidade 15, que fala justamente de Por que meu aluno não lê?Acharam graça pois eles estavam na condição de estudantes no momento e não tinham feito a leitura dos textos.Depois fizemos a sistematização e eles mesmos puderam se colocar na condição de leitor-aluno que não lê.
Em seguida partimos para a avaliação da oficina, que foi em forma de um texto onde um começava e o outro tinha que dar continuidade sem perder de vista o foco do texto que era a avaliação da oficina.
Finalizamos com os avisos e combinamos de fazer um amigo secreto de chocolates já que a oficina ocorrerá um dia após o dia do amigo, e a cursista Édina se disponibilizou a fazer uma torta pois será seu aniversário.